PANACÉIA DELIRANTE

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Breve conto


Era uma vez um jardim onde havia uma flor, uma rosa que sempre exalava um cheiro bom. Era vaidosa é verdade, geniosa é verdade, mas era uma flor tão bonita que não havia no jardim quem não se admirasse.
Passaram algumas primaveras e a rosa continuou formosa, tanto que outras flores cresceram ao seu redor. Com todas ela trocou o perfume, em algumas ela perdeu os espinhos. Numa manhã Deus, olhando de cima o jardim, percebeu que um dia a rosa perderia o perfume, as cores, as pétalas e achou que seria um final muito triste. Mandou um anjo colher a flor que obedeceu levando-a rapidamente para o céu, para a surpresa das outras flores que choraram gotas grossas de orvalho. O anjo entregou a flor nas mãos de Deus, que a plantou pessoalmente no Jardim do Éden – o que deixou a rosa muito satisfeita.
Infelizmente, as flores que restaram ficaram muito tristes. Pobrezinhas das flores! Só entendem de terra e não enxergam o que há além do jardim.

3 comentários:

Ana Paula Brasil disse...

um longo abraço.

Milena Flick disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Milena Flick disse...

Entender da terra já é um belo caminho...